1. Ada
  2. Condições
  3. Câncer cervical

Câncer cervical

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico
  8. Outros nomes

Visão geral

Câncer cervical é o câncer do colo do útero. O colo do útero é a parte inferior do útero que se abre na vagina. O câncer do colo do útero é um câncer comum nas mulheres. A maioria dos cânceres cervicais é causada pelo papiloma vírus humano (HPV ou vírus da verruga). Este vírus provoca alterações nas células cervicais que podem se transformar em câncer ao longo do tempo. Os sintomas podem incluir corrimento vaginal incomum, dor durante o sexo e sangramento vaginal após o sexo, sangramento entre as menstruações ou após a menopausa. O tratamento pode ser cirurgia, quimioterapia e radiação. Se descoberto numa fase precoce, é muito provável a cura.

Riscos

Câncer do colo do útero, ou câncer cervical, é um dos cânceres mais comuns nas mulheres. A maioria dos casos é causada por infecção pelo vírus do papiloma humano (HPV ou vírus da verruga). As pessoas que fazem sexo sem proteção, que têm múltiplos parceiros sexuais, ou tiveram as primeiras relações sexuais em idade precoce são mais propensas a contrair HPV e desenvolver câncer cervical. Pessoas com um sistema imunológico muito fraco, como aqueles com síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA) devido a infecção pelo HIV também tem um risco maior de ter câncer cervical. Outros fatores que aumentam o risco de desenvolver esse câncer são fumar, histórico de doenças sexualmente transmissíveis e história na família de câncer cervical.

Sintomas

Os sintomas incluem corrimento vaginal, sangramento vaginal entre a menstruação ou após o sexo, dor durante o sexo e dor na parte inferior da barriga. A maioria das mulheres com câncer do colo do útero não têm sintomas, e é por isso que a triagem (exame em pessoas sem sintomas) é importante.

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser baseado na triagem para detectar alterações nas células cervicais. As mulheres passam regularmente por triagem (exame sem a presença de sintomas) para o câncer do colo do útero, sendo o teste mais comum para isso o exame de Papanicolau. Neste exame se obtém amostras de células do colo do útero que são analisadas ao microscópio. Se houver sinais de que possa estar se desenvolvendo um câncer, pode ser necessária uma biópsia (retirada e análise de uma amostra maior do tecido do colo do útero) para identificar o tipo de câncer.

Tratamento

Se houver células no colo do útero que tenham grande chance de se tornar um câncer ao longo do tempo, estas são removidas com um procedimento chamado de excisão por eletrocoagulação em alça da zona de transformação (também chamado de CAF ou cauterização do colo uterino). O tratamento do câncer cervical depende do tamanho, do seu tipo exato e de saber se ele se espalhou. A combinação desses fatores determina o estágio do câncer. Dependendo do estágio, o câncer cervical pode ser tratado por radioterapia, cirurgia e quimioterapia ou uma combinação de terapias. A equipe médica que está acompanhando pode dar o melhor aconselhamento quanto ao tratamento.

Prevenção

A vacinação contra o vírus da verruga ajuda a prevenir a maioria dos casos de câncer cervical. Esta vacina é aplicada atualmente às meninas entre as idades de 9 e de 14 anos como parte dos programas nacionais da imunização. A triagem (teste Papanicolau) para o câncer do colo do útero também é muito importante porque permite que seja detectado e tratado numa fase precoce. Usar preservativo durante a relação sexual ajuda a evitar a principal causa de câncer cervical, que é o vírus do papiloma humano (HPV ou vírus da verruga).

Prognóstico

A perspectiva para o câncer cervical depende do estágio em que é diagnosticado. Pessoas diagnosticadas cedo são menos propensas a ter câncer em outras áreas do corpo e tendem a responder melhor ao tratamento. As que são diagnosticadas mais tarde tendem a ter um câncer que se espalhou, e isso é mais difícil de tratar. Os médicos responsáveis pelo tratamento podem dar as melhores informações sobre o prognóstico (o resultado) em cada caso.

Outros nomes

  • câncer do colo do útero