1. Ada
  2. Condições
  3. Depressão na infância ou adolescência

Depressão na infância ou adolescência

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico

Visão geral

Depressão na infância e adolescência é um transtorno emocional que afeta pessoas com menos de 18 anos. Tal como a depressão em adultos, é caracterizada por sentimentos persistentes de baixa autoestima, tristeza e desesperança, durando semanas ou meses. É mais comum na adolescência. Sinais de depressão em crianças e adolescentes incluem irritabilidade, perda de interesse e isolamento social. Estes sinais podem ser acompanhados por sintomas físicos como dificuldade para dormir, problemas digestivos, alterações no apetite e cansaço. Pode-se obter tratamento mediante aconselhamento psicológico e medicação. Com tratamento e apoio, muitas pessoas se recuperam da depressão. A depressão não tratada em crianças e adolescentes pode ter consequências para toda a vida.

Riscos

A depressão pode afetar crianças e jovens de qualquer idade, incluindo bebês e crianças pequenas. Esta condição se torna mais comum com a idade e na adolescência, e até 1 em cada 5 jovens podem ter sintomas de depressão. Na infância, os meninos são mais afetados do que as meninas, mas durante a puberdade, mais meninas são afetadas do que os meninos. As causas da depressão não são claras, mas provavelmente é uma combinação de vários fatores. Estes incluem eventos estressantes na vida, falta de apoio social, alterações na química do cérebro e situações familiares ou sociais instáveis. As crianças que têm um parente próximo com depressão são mais propensas a desenvolver depressão. Algumas crianças afetadas por problemas médicos são mais propensas a desenvolver depressão. Os bebês de mulheres que tiveram depressão durante a gravidez são mais propensos a mostrar sinais de depressão.

Sintomas

Os sintomas da depressão variam com a idade. Crianças pequenas podem expressar depressão pelo choro incontrolável ou relutância em comer ou brincar. Podem se desenvolver mais lentamente e parecer menos interativas do que outras crianças. As crianças em idade escolar parecem impulsivas, facilmente frustradas e às vezes têm dificuldades sociais e de aprendizagem. Podem também desenvolver comportamentos de auto-agressão. Os sintomas nos adolescentes podem ser difíceis de reconhecer, mas incluem humor persistentemente deprimido e falta de energia e motivação. Eles podem experimentar ou descrever sentimentos de vazio interior, insegurança e dificuldade de concentração. Os adolescentes também têm sintomas físicos, como dificuldade para dormir, dores de estômago, perda de apetite, perda ou ganho de peso e dores de cabeça. O desempenho escolar pode piorar gradualmente. Menos comumente, alguns adolescentes podem desenvolver pensamentos de morte ou suicídio.

Diagnóstico

O diagnóstico em geral é feito por um psicólogo infantil ou psiquiatra infantil experiente, com base nos sintomas descrito pela criança ou jovem. O médico deve descartar outras possíveis causas dos sintomas. Alguns exames de sangue podem ser úteis para descartar essas outras causas. Manter um diário registrando o humor, o sono, a energia e os pensamentos pode ser útil para fazer o diagnóstico.

Tratamento

O tratamento da depressão em crianças depende da gravidade dos sintomas e das circunstâncias da criança e sua família. O tratamento em geral envolve psicoterapia (aconselhamento) e, por vezes, medicação. O aconselhamento muitas vezes envolve a família, e com frequência procura ajudar um jovem a aprender a reconhecer e controlar seus pensamentos e sentimentos, e ensiná-lo habilidades saudáveis para enfrentá-los. O tratamento é lento, mas avança firmemente, e pode levar semanas a meses até que se observe uma melhoria.

Prevenção

Uma fonte confiável de apoio emocional para os jovens pode ajudar a evitar que alguns deles desenvolvam depressão. Exercício, sono suficiente e uma dieta saudável também são muito importantes. Reconhecer precocemente, diagnosticar e tratar a depressão também pode ajudar a evitar que ela se torne uma condição permanente e para toda a vida.

Prognóstico

Com tratamento e bom suporte, muitas pessoas começam a se sentir melhor 3 a 4 meses após o início do tratamento. Embora muitos se recuperem da depressão, alguns podem ter episódios recorrentes ao longo da vida. A depressão que fica sem tratamento pode ter graves efeitos sobre a vida de um jovem e aumentar o risco de dificuldades de aprendizagem, abuso de álcool e drogas, problemas nas relações com a família e amigos e os desenvolvimento de pensamentos suicidas.