1. Ada
  2. Condições
  3. Episódio depressivo não especificado

Episódio depressivo não especificado

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico

Visão geral

Um episódio depressivo descreve um período de tempo caracterizado por um humor baixo ou deprimido. Pessoas que sofrem desta condição se sentem tristes, com pouca energia ou pouca motivação. A depressão afeta mais mulheres do que homens e comumente afeta pessoas no meio da vida adulta ou na vida adulta mais tardia. Um episódio depressivo pode ser um evento pontual ou pode se tornar uma depressão recorrente ou persistente. Para diagnosticar depressão persistente os sintomas devem estar presentes por 2 ou mais anos. O diagnóstico de depressão é feito por um profissional médico baseado nos sintomas, e alguns exames de sangue podem ser necessários para descartar outras condições médicas que podem causar um humor mais baixo. O tratamento depende da gravidade do caso de depressão e pode incluir aconselhamento, psicoterapia, e medicações antidepressivas. A maioria das pessoas se recupera bem desses episódios, mas em alguns casos, os sintomas podem persistir ao longo do tempo. Os episódios depressivos também podem ser um primeiro sinal de um transtorno bipolar, embora isso não seja comum.

Riscos

A depressão afeta as mulheres um pouco mais do que os homens, e é mais comum em adultos na meia idade e mais velhos. Aproximadamente 1 em 6 pessoas vai experimentar um episódio depressivo durante sua vida.

Sintomas

Durante um episódio depressivo, as pessoas se sentem tristes ou abatidas com mais frequência. Têm dificuldade de se motivar e se cansam facilmente. Muitas vezes sentem que não gostam tanto de viver como gostavam antes. Muitos experimentam sentimentos negativos, tais como desesperança, falta de valor na sua vida, vazio ou culpa. Com frequência os episódios depressivos também têm sintomas físicos, como dificuldade para dormir, falta de apetite, dor de cabeça e dificuldade de concentração.

Diagnóstico

O diagnóstico da depressão se baseia nos sintomas experimentados pela pessoa afetada. O médico deve descartar outras causas possíveis para os sintomas, como certos medicamentos, infecções ou condições endócrinas, antes de fazer o diagnóstico. Alguns exames de sangue podem ser úteis para descartar essas outras causas. Manter um diário registrando o humor, o sono, a energia e os pensamentos pode ser útil para fazer o diagnóstico.

Tratamento

O tratamento de um episódio depressivo depende da gravidade da depressão e das circunstâncias da pessoa afetada. Opções comuns para o tratamento consistem em aconselhamento, medicamentos antidepressivos e psicoterapia. Em casos graves a hospitalização pode ser necessária enquanto se inicia a terapia, ou para manter a pessoa deprimida em segurança. Métodos adicionais, como exercício, terapia de luz ou grupos de apoio social também podem ser muito úteis.

Prevenção

Mesmo não sendo possível prevenir a depressão, conhecem-se algumas coisas que ajudam a proteger as pessoas contra a depressão ou contra episódios graves de depressão. Elas incluem: relações sociais positivas, e atividade física regular.

Prognóstico

Com tratamento e apoio adequados, muitas pessoas se sentem melhor entre 3 a 4 meses após o início do tratamento. Embora os episódios depressivos possam reaparecer ou ser persistentes, cerca de metade das pessoas que experimentam um episódio depressivo nunca mais terá outro. No geral, o prognostico após um episódio depressivo é bom.