1. Ada
  2. Condições
  3. Conjuntivite bacteriana

Conjuntivite bacteriana

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico
  8. Outros nomes

Visão geral

A conjuntivite bacteriana é uma infecção da camada externa do olho. A conjuntivite bacteriana pode ocorrer em todos os grupos etários, mas ocorre mais frequentemente em crianças do que em adultos. A conjuntivite bacteriana é muito contagiosa, por isso é importante tomar cuidado para não espalhar a infecção. Os principais sintomas são vermelhidão do olho, secreção ocular espessa, sensação de ardor, coceira e dor no olho afetado. As pálpebras podem ficar inchadas e pegajosas. Em geral é necessário tratamento com antibióticos para limpar a infecção e para evitar a sua disseminação para membros da família ou outros contatos próximos. A maioria das pessoas se recupera bem, embora recém-nascidos e pessoas com infecções graves ficam em risco de complicações da conjuntivite bacteriana.

Riscos

A conjuntivite bacteriana ocorre quando a fina camada externa do olho fica infectada. Estas bactérias são muitas vezes passadas de uma pessoa para outra, mas também podem se espalhar a partir de uma infecção do ouvido ou da garganta. É possível, embora raro, contrair conjuntivite bacteriana a partir de uma infecção bacteriana sexualmente transmissível (IST). A conjuntivite bacteriana pode ser muito infecciosa, e deve ser tomado cuidado para não passar a infecção para membros da família. As crianças tendem a ter conjuntivite bacteriana mais comumente do que os adultos.

Sintomas

Os sintomas típicos são vermelhidão do olho, uma secreção espessa, branco-amarelada do olho, uma sensação de ardor, coceira ou dor no olho afetado. A conjuntivite bacteriana muitas vezes começa em um olho e se espalha para infectar ambos os olhos. As pálpebras podem ficar coladas de manhã, e às vezes exigem uma lavagem suave para remover a crosta do corrimento que se acumulou durante a noite. Também pode haver inchaço da pálpebra e dos gânglios linfáticos ao redor da orelha.

Diagnóstico

O diagnóstico baseia-se na aparência do olho e na presença de outros sintomas. Recém-nascidos com conjuntivite bacteriana estão em risco de complicações e podem exigir tratamento diferenciado e por isso devem sempre ser revistos por um médico. Para recém-nascidos, e em outros casos graves, deve ser tomada e analisada uma amostra do pus do olho para identificar as bactérias que causam a infecção, para que se possa prescrever os antibióticos específicos para aquela bactéria.

Tratamento

Embora a conjuntivite bacteriana possa sarar sem tratamento, em geral se prescreve colírio antibiótico para tratar e prevenir a propagação da infecção. Pode ser útil usar colírios não medicamentosos para suavizar uma sensação de aspereza e dor no olho. Caso ocorra uma secreção pegajosa sobre os cílios formando uma crosta, ela pode ser lavada suavemente com água morna.

Prevenção

Evitar o contato com pessoas com conjuntivite bacteriana e manter uma boa higiene, como a lavagem regular das mãos, pode ajudar a prevenir alguns casos de conjuntivite bacteriana. As pessoas com esta condição devem ficar em casa, não frequentar a creche, escola ou trabalho até a secreção desaparecer. Pessoas que usam lentes de contato não devem usa-las enquanto estão com conjuntivite bacteriana e devem usar um novo par de lentes quando a infecção passar.

Prognóstico

A conjuntivite bacteriana geralmente dura cerca de 1-2 semanas, e pode passar sozinha ou com o uso de antibióticos. Pessoas com conjuntivite bacteriana leve ou moderada geralmente não têm complicações ou efeitos duradouros. As pessoas com conjuntivite bacteriana grave ou difícil de tratar podem desenvolver lesões oculares ou uma propagação da infecção para outras partes do corpo, embora isso seja incomum. A conjuntivite bacteriana em recém-nascidos pode se espalhar e causar complicações, tais como danos oculares ou pneumonia, assim que os recém-nascidos com conjuntivite devem sempre ser vistos por um médico.

Outros nomes

  • olho vermelho por infecção bacteriana