1. Ada
  2. Condições
  3. Gravidez ectópica

Gravidez ectópica

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico

Visão geral

Gravidez ectópica é uma condição em que a implantação de um embrião (na fase inicial da gravidez) ocorre fora do útero como nas tubas uterinas. Como o embrião não está no útero, não pode crescer e sobreviver. Os sintomas típicos incluem os sintomas gerais de gravidez (ausência de menstruação, náuseas, seios doloridos, etc.), bem como dor no baixo ventre e sangramento vaginal intenso ou leve. O tratamento pode incluir medicação ou cirurgia para remover a gravidez. Se descoberta prontamente, a condição pode ser tratada e o prognóstico para futuras gestações é bom.

Riscos

A gravidez ectópica começa, como qualquer gravidez, quando um óvulo é fertilizado por um espermatozóide. Ao se desenvolver, ele forma um embrião. No caso da gravidez ectópica, o embrião não atinge o útero, mas se implanta e começa a crescer em outro lugar. É mais comum que isso ocorra numa das trompas de Falópio (os dois tubos que ligam o ovário ao útero), mas também pode ocorrer em outros locais. É mais comum em mulheres que já tiveram uma gravidez ectópica, mulheres com danos nas trompas de falópio devido a infecções e em mulheres que fumam. Mulheres com mais de 40 anos também podem ser mais propensas a ter uma gravidez ectópica.

Sintomas

Os sintomas típicos da gravidez ectópica são dor no baixo ventre, ausência de menstruação e sangramento vaginal. Nem todas as mulheres apresentam os três sintomas. Algumas podem ter os sintomas normais de uma gravidez inicial, que incluem cansaço, náusea com vômitos e seios doloridos. Os sintomas que mostram que a gravidez ectópica necessita de tratamento urgente são tonturas, desmaios, dor de barriga severa e vômito.

Diagnóstico

O diagnóstico geralmente é feito com base nos sintomas e num exame físico. Em geral se realiza um exame ginecológico. Uma ultrassonografia do útero e das trompas de falópio é necessária para confirmar a situação da gravidez. Testes de urina ou sangue podem ser feitos para confirmar a gravidez.

Tratamento

O tratamento da gravidez ectópica exige a remoção do embrião. Isso normalmente requer medicação ou cirurgia. O aborto por meio de medicação geralmente é recomendado quando o tratamento não é necessário com urgência. A laparoscopia (cirurgia minimamente invasiva) com remoção física da gravidez é o método cirúrgico mais comum de tratamento desta condição. A cirurgia é recomendada quando a gravidez ectópica exige tratamento urgente.

Prevenção

É importante prevenir e tratar as infecções sexualmente transmissíveis para evitar a gravidez ectópica.

Prognóstico

Há dois resultados comuns para uma gravidez ectópica, se não for tratada. O primeiro é que a gravidez termina com um aborto espontâneo. O segundo é que a gravidez se desenvolve até passar a prejudicar os órgãos adjacentes, o que pode levar a uma situação com risco de vida. Se descoberta a tempo, a gravidez ectópica é tratada facilmente e a recuperação é boa. A chance de conceber novamente e ter uma gravidez normal também é boa. Pode ser necessário remover o embrião cirurgicamente. Se a cirurgia afetar ou remover as trompas reprodutivas, isso pode causar dificuldade para conceber no futuro.