1. Ada
  2. Condições
  3. Convulsão generalizada

Convulsão generalizada

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico
  8. Outros nomes

Visão geral

Convulsão generalizada é um período de atividade elétrica descontrolada no cérebro. Isso pode ser devido a uma condição que provoca convulsões recorrentes (epilepsia), mas há muitas outras causas. As convulsões generalizadas podem afetar pessoas de todas as idades, mas ocorrem com mais frequência em crianças. Os sintomas mais comuns são convulsões, perda de consciência, perda de memória e confusão após a convulsão. Se uma convulsão durar mais de 5 minutos, pode ser necessário tratamento de urgência num local de atendimento de emergência. O diagnóstico é feito com base nos sintomas e padrões de convulsão no eletroencefalograma (EEG). O tratamento depende da causa. Depois de uma convulsão recorrente, muitas vezes se iniciam medicamentos anti-convulsivos e geralmente funcionam bem para evitar novos episódios.

Riscos

Convulsões generalizadas ocorrem quando uma atividade eléctrica descontrolada no cérebro provoca um ataque que afeta todo o corpo. Isso pode ocorrer com os movimentos convulsivos típicos, ou com um bloqueio completo da atividade, como o que ocorre em crises de ausência. Existem muitas causas de convulsões, mas em muitos casos a causa permanece desconhecida ou é parte da condição que provoca convulsões recorrentes (epilepsia). Outras causas incluem febre alta (em crianças), síndrome de abstinência do álcool, infecções do sistema nervoso e níveis de açúcar no sangue muito baixos, entre outras. A epilepsia é muitas vezes genética, ocorrendo em vários membros da família. Dependendo da causa, convulsões generalizadas podem afetar pessoas de todas as idades, mas são mais comuns em crianças e adultos jovens. Nas pessoas que desenvolvem epilepsia, as primeiras convulsões ocorrem geralmente antes dos 25 anos.

Sintomas

Uma convulsão generalizada pode produzir uma série de sintomas diferentes. Muitas vezes causam uma súbita perda de consciência, com perda de memória e, por vezes, confusão após o episódio de convulsão. Uma forma comum de convulsão generalizada produz cãibras musculares generalizadas antes do início das convulsões, com movimentos súbitos em que as pernas e braços se agitam e se torcem bruscamente. Durante a convulsão a pessoa pode perder o controle da bexiga ou morder a língua. Outra forma provoca uma perda repentina e breve da força muscular. Os sintomas da convulsão geralmente duram um a dois minutos. Após a convulsão, as pessoas costumam se sentir sonolentas ou confusas, e podem adormecer. Se houver uma causa subjacente para a convulsão, pode haver sintomas desta condição antes de ocorrer a convulsão, como febre ou confusão mental.

Diagnóstico

O diagnóstico de uma convulsão generalizada muitas vezes se baseia numa descrição do evento. Se os eventos são recorrentes, um vídeo mostrando os sintomas pode ser útil no diagnóstico. Faz-se um exame chamado eletroencefalograma (EEG) para examinar a atividade elétrica no cérebro e procurar padrões de convulsão. Durante esse exame, pode-se provocar uma convulsão. Podem-se fazer outros exames para procurar a causa da convulsão.

Tratamento

Durante a convulsão a pessoa afetada deve ser protegida, para não se ferir, e colocada em posição de recuperação. Não há razão para imobilizar a pessoa ou colocar qualquer coisa em sua boca. Se a convulsão durar mais de 5 minutos, chame uma ambulância. Uma avaliação médica é recomendada após uma primeira convulsão, independentemente da sua duração. Medicações para parar as convulsões em geral só são iniciadas depois de ter ocorrido uma segunda convulsão. Se uma causa subjacente for encontrada, outras medicações ou tratamentos podem ser necessários.

Prevenção

O controle cuidadoso dos níveis de açúcar no sangue em pessoas com diabetes pode ajudar a prevenir alguns casos desta doença. Tomar e monitorar os medicamentos anti-convulsivos tal como receitados pode ajudar a prevenir algumas convulsões.

Prognóstico

As convulsões geralmente duram apenas alguns minutos, e as pessoas geralmente se recuperam bem. Se a convulsão não pára quando esperado, isso se chama estado de mal epiléptico (E.M.E.) e requer tratamento de emergência. Dependendo da causa, a convulsão pode ocorrer novamente. A maioria das causas de convulsão são controláveis e não causam outros problemas de saúde.

Outros nomes

  • convulsão aguda que afeta todo o cérebro