1. Ada
  2. Condições
  3. Tireoidite de Hashimoto - hipotireoidismo

Tireoidite de Hashimoto - hipotireoidismo

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prognóstico
  7. Outros nomes

Visão geral

Tireoidite de Hashimoto, também chamada de doença de Hashimoto ou tireoidite linfocítica crônica, é uma condição na qual o sistema imunológico do corpo ataca a glândula tireóide. Essa condição pode levar ao hipotireoidismo. Neste caso, a glândula tireóide, localizada na frente da garganta abaixo da maça de Adão, já não produz hormônios suficientes para o corpo. Os hormônios da tireóide são importantes para o metabolismo. Essa condição afeta principalmente mulheres na faixa dos 30 a 50 anos. O hipotireoidismo causado por tiroidite de Hashimoto é tratado com reposição de hormônios da tiróide.

Riscos

A glândula tiróide se localiza na parte da frente da garganta, e produz um hormônio (hormônio da tiróide), que controla o metabolismo (a atividade celular). Na tiroidite de Hashimoto, o sistema imunológico começa a atacar por engano a glândula tiróide. Isto causa danos à tiróide, que passa a produzir menos hormônio. Isso é chamado de hipotireoidismo. A causa exata da tireoidite de Hashimoto não é conhecida, embora seja provável que haja vários eventos interagindo para causar esta condição. Alguns fatores que parecem aumentar o risco de desenvolver esta condição são: ter um membro da família com tireoidite de Hashimoto, tabagismo, algumas infecções virais, exposição à radiação e estresse. Esta condição é mais comum em mulheres do que homens, e é mais comumente diagnosticada entre as idades de 30 a 50 anos.

Sintomas

Nas fases iniciais, pode não haver sintomas, ou se nota apenas uma região da tiróide aumentando lentamente (bócio). A frente da garganta pode ficar irritada ou amolecida. Há outros sintomas como o cansaço, ganho de peso, pele pálida e seca, obstipação, sensibilidade ao frio, dores nas articulações e músculos e dificuldade de concentração. As mulheres podem ter dificuldade em engravidar ou ter períodos menstruais irregulares.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito com base nos sintomas e exame físico, e através de um exame de sangue que mede os níveis de hormônios da tiróide. Faz-se também um exame de sangue que verifica a presença de anticorpos (proteínas que combatem a infecção) que são ativos contra a glândula da tiróide e o hormônio da tiróide. Caso haja um bócio (nódulo da tiróide), este pode ser escaneado por ultrassom, e uma amostra pode ser recolhida (biópsia) para excluir outras causas para o bócio.

Tratamento

O tratamento consiste na substituição do hormônio da tireóide com medicação. Este tratamento é por toda a vida, pois a glândula tireóide não se recupera. Este tratamento inverte os sintomas causados pela função da tireóide estar reduzida.

Prognóstico

Não há cura para a tireoidite de Hashimoto. A maioria das pessoas se recupera bem com reposição da hormona da tiróide. Se a tireoidite e hipotireoidismo de Hashimoto forem deixados sem tratamento isso pode eventualmente ter consequências graves, incluindo coma e morte.

Outros nomes

  • tiróide com actividade diminuída causada por inflamação na tiróide