1. Ada
  2. Condições
  3. Pertussis

Pertussis

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Tratamento
  5. Prevenção
  6. Prognóstico

Visão geral

A tosse convulsa ou pertussis, também conhecida como coqueluche, é uma infecção bacteriana contagiosa que afecta o trato respiratório, ou seja, a passagem que liga o nariz, boca, garganta e pulmões. Ela é causada por uma bactéria chamada Bordetella pertussis, que produz uma toxina que causa inchaço das vias aéreas. Os sintomas iniciais costumam ser gripe que dura 1 a 2 semanas, seguida por uma tosse incontrolável que pode durar 10 semanas. No entanto, crianças podem experimentar dificuldades respiratórias sem mostrar quaisquer sinais de tosse.

Riscos

A tosse convulsa ou coqueluche é causada por uma bactéria (Bordetella pertussis). A coqueluche afeta principalmente adultos, cuja imunidade após a vacinação perdeu o efeito, ou crianças que não tenham concluído as primeiras três doses de vacinação. A coqueluche é contagiosa através de gotículas expelidas nos espirros ou tosse. O contato com uma pessoa afetada aumenta o risco de contágio.

Sintomas

Os primeiros sintomas típicos se assemelham a um resfriado comum, com corrimento nasal, tosse e febre. Mais tarde, aparece a típica "tosse comprida" que pode durar até 10 semanas. A coqueluche é caracterizada por ataques fortes de tosse que tem, ao final, um som peculiar, como um "guincho" na próxima vez que a pessoa respira. Muitas pessoas não desenvolvem esse som característico, mas mesmo assim passam por ataques graves, incontroláveis ​​de tosse. Os bebês podem ter apenas dificuldades respiratórias com ou sem tosse.

Tratamento

O tratamento consiste em antibióticos e descanso. Se ocorrerem problemas respiratórios graves, o doente pode precisar ser admitido no hospital para tratamento.

Prevenção

Há vacinação disponível contra a coqueluche para crianças e adultos, mas não para recém-nascidos. As crianças são rotineiramente vacinadas contra a coqueluche no primeiro ano de vida, com um reforço na idade pré-escolar; portanto, é importante obedecer ao calendário de vacinação recomendado. Familiares e pessoas que cuidam de recém-nascidos devem ter vacinação de reforço contra a coqueluche. Mulheres grávidas devem garantir que sua vacinação esteja atualizada durante o terceiro trimestre. É importante que uma pessoa infectada com coqueluche evite o contato social (trabalho, escola, transportes públicos, etc.) para evitar infectar outras pessoas.

Prognóstico

Após ter começado a terapia com antibióticos, as pessoas com coqueluche permanecem capazes de infectar outros durante 5 a 7 dias. Sem antibióticos, as pessoas infectadas permanecem infecciosas por 3 semanas. A tosse persiste por muito tempo depois que a pessoa afetada não é mais infecciosa. Devido a isso, a tosse comprida, ou coqueluche, também é conhecida como 'a tosse de 100 dias', que é um indício da duração de cerca de 10 semanas. A maioria das crianças e adultos afetados se recupera totalmente, mas os recém-nascidos têm um risco particularmente elevado de complicações e morte.