1. Ada
  2. Condições
  3. Glomerulonefrite pós-estreptocócica

Glomerulonefrite pós-estreptocócica

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico
  8. Outros nomes

Visão geral

Glomerulonefrite pós-estreptocócica é uma doença dos rins, que ocorre após a infecção por uma bactéria chamada Streptococcus. As bactérias estreptococos causam infecções comumente nas amígdalas e na pele. Essa condição tende a afetar crianças entre as idades de 5 e 12 anos e adultos com mais de 60 anos. Os sintomas são inchaço das pernas, mãos e face e sangue na urina. A maioria das pessoas também desenvolve hipertensão arterial. Muitas vezes não há tratamento específico para essa condição, mas a infecção deve ser tratada e podem ser necessárias medidas para ajudar os rins, enquanto eles se recuperam. As crianças geralmente se recuperam bem desta condição entre 6 a 8 semanas. Os adultos são mais propensos a desenvolver complicações, incluindo hipertensão arterial e danos nos rins.

Riscos

Os rins são dois órgãos que ficam embaixo das costelas nas costas e são responsáveis ​​por filtrar as toxinas do sangue e manter o equilíbrio de líquidos e sais. Se as pequenas unidades de filtração do rim (os glomérulos) se inflamarem e incharem, isto se chama é glomerulonefrite. Há várias causas possíveis, incluindo doenças auto-imunes (quando o sistema imunitário começa a atacar por engano os tecidos corporais saudáveis), ou após uma infecção, e algumas condições médicas, incluindo o diabetes e alguns cânceres. A glomerulonefrite após uma infecção pela bactéria Streptococcus é uma das causas mais comuns de doença renal em crianças em todo o mundo, embora seja incomum em países com bom acesso a saúde. O Streptococcus comumente causa amigdalite e infecções na pele. Pensa-se que, nestas situações, o sistema imune confunde as células dos rins com bactérias. Esta condição é mais comum em crianças entre as idades de 5 e 12 anos e adultos com mais de 60 anos. Ela ocorre igualmente em homens e mulheres.

Sintomas

Os sintomas desta condição podem variar em nível de gravidade de pessoa para pessoa. Os sintomas mais comuns são a urina vermelha ou castanha e inchaço dos pés e das pernas. As pessoas com esta condição também desenvolvem alta pressão arterial, mas isso geralmente não apresenta sintomas. Estes sintomas podem ser acompanhados por outras queixas, tais como dor nos flancos (parte lateral), um sentimento de fraqueza, e podem urinar apenas pequenas quantidades. Algumas pessoas podem ficar com falta de ar ou desenvolver tosse. Os sintomas começam 3 semanas após a infecção bacteriana.

Diagnóstico

Um diagnóstico pode ser suspeitado com base nos sintomas e exame físico em alguém que recentemente passou mal após uma infecção bacteriana. As análises de sangue e urina, e ultrassom dos rins ajudam a confirmar o diagnóstico e são necessários para o controle da função e da recuperação do rim. Se o diagnóstico for incerto, poderá ser necessário extrair uma pequena amostra do rim (uma biopsia) que será analisada para confirmar a causa dos problemas renais.

Tratamento

O tratamento de glomerulonefrite pós-estreptocóccica geralmente envolve o tratamento da infecção bacteriana (se necessário), monitorar e reforçar a função renal e tratar os sintomas. Não há tratamento específico para essa condição. O tratamento pode envolver o uso de diuréticos para reduzir a quantidade de fluidos no corpo, e medicamentos que diminuem a pressão arterial. Se ocorreu um dano renal grave, pode ser necessária diálise para ajudar a pessoa enquanto os rins se recuperam.

Prevenção

O diagnóstico e tratamento da amigdalite bacteriana pode ajudar a evitar que algumas pessoas tenham glomerulonefrite pós-estreptocóccica.

Prognóstico

Este tipo de glomerulonefrite geralmente melhora em 6 a 8 semanas. A maioria das pessoas se recupera sem qualquer dano renal duradouro. Adultos e crianças que têm episódios recorrentes desta condição são mais propensos a desenvolver mais tarde problemas de pressão arterial alta e problemas renais, mesmo muitos anos depois do episódio original de glomerulonefrite.

Outros nomes

  • inflamação do rim após infecção bacteriana