1. Ada
  2. Condições
  3. Sífilis primária

Sífilis primária

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico

Visão geral

Infecção por sífilis é uma doença sexualmente transmissível (DST) causada por infecção bacteriana. O termo médico para sífilis quando diagnosticada em estágios iniciais é sífilis primária. Os adultos jovens são mais comumente afetados. Os primeiros sintomas são pequenas feridas, indolores, na genitália e aumento dos gânglios linfáticos. Esta condição pode afetar muitas partes diferentes do corpo, assim que os sintomas mais tardios podem diferir amplamente de uma pessoa para outra. Praticar sexo seguro ajuda a reduzir o risco de pegar sífilis. Usam-se antibióticos ​​para tratar a infecção. Com o tratamento precoce e eficaz, a maioria das pessoas se recupera bem.

Riscos

Infecção por sífilis é uma doença sexualmente transmissível causada por uma bactéria chamada Treponema Pallidum. Se a infecção não for diagnosticada e tratada, as infecções de sífilis tendem a causar ondas de sintomas, e estes são chamados os estágios primário, secundário e terciário, ou tardio. Pode levar anos para a sífilis progredir do primeiro estágio para o tardio. Os adultos jovens entre as idades de 15 e 24 anos são os mais diagnosticados.

Sintomas

Os primeiros sintomas da sífilis são uma ferida indolor na área genital, boca ou nádegas, e aumento dos gânglios linfáticos na virilha. Estes geralmente desaparecem dentro de algumas semanas, e às vezes não são notados. Conforme a doença progride, a pessoa afetada pode desenvolver uma erupção cutânea, febre, dor nas articulações, perda de cabelo, pequenos caroços nas áreas genitais e dores musculares. As fases posteriores da sífilis se desenvolvem lentamente ao longo dos anos, e afetam o coração, cérebro e outras partes do corpo. Isso causa uma variedade de sintomas, incluindo falta de ar, confusão, esquecimento, perda de coordenação e danos nos nervos, entre muitos outros.

Diagnóstico

O diagnóstico habitualmente é feito com base nos sintomas, um exame clínico e análise de sangue para a presença de anticorpos (proteínas que combatem a infecção). Muitas pessoas são diagnosticadas por rastreio (examinar as pessoas em risco, sem sintomas), porque a sífilis pode não causar nenhum sintoma ou ter sintomas muito incomuns. Se houver uma úlcera, pode-se tirar uma amostra de fluido da úlcera e enviar para análise para eventualmente detectar sinais da bactéria.

Tratamento

Sífilis é tratada com antibióticos. Se fazem exames de acompanhamento para verificar se a infecção foi completamente tratada.

Prevenção

Praticar sexo seguro pode prevenir reinfecções sífilis. Mulheres grávidas são geralmente submetidas a exames de rastreio (examinadas sem sintomas) para presença de sífilis para pevenir a transmissão da bactéria à criança.

Prognóstico

Com diagnóstico precoce e tratamento, a maioria das pessoas se recupera bem e não têm problemas de longa duração. A sífilis não tratada pode difundir lentamente em outras partes do corpo, e causar danos aos vasos sanguíneos, ao cérebro e aos nervos.