1. Ada
  2. Condições
  3. Lúpus eritematoso sistêmico

Lúpus eritematoso sistêmico

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico

Visão geral

Lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma condição na qual o sistema imune ataca erroneamente as células normais (uma condição auto-imune). A razão pela qual isso acontece não é bem compreendida, mas certos medicamentos, tabagismo e ter um membro da família com LES aumenta o risco de se desenvolver esta condição. O LES é mais comum em mulheres do que homens, e tende a afetar adultos entre 18 e 50 anos de idade. LES pode causar sintomas diferentes em pessoas diferentes, mas alguns sintomas comuns são cansaço, febre, dor nas articulações, dores musculares, alterações de peso e uma erupção no nariz e bochechas. O tratamento desta condição visa controlar os sintomas e e prevenir complicações.

Riscos

Condições auto-imunes ocorrem quando o sistema imune produz erroneamente anticorpos (proteínas que combatem as infecções) que atacam as próprias células saudáveis ​​do corpo. As razões pelas quais isso ocorre em pessoas com LES não são claras, mas é provável que vários fatores se combinem para causar esta condição. A genética provavelmente desempenha um papel, pois o LES tende a ser hereditário. Fumar e certos medicamentos também podem desencadear a doença. As mulheres tendem a ser mais afetadas do que os homens, e a maioria das pessoas são diagnosticadas entre as idades de 18 e 50 anos.

Sintomas

LES pode afetar várias partes do corpo, e pode causar sintomas diferentes de uma pessoa para outra. Algumas pessoas sofrem sintomas mais graves do que outras. Os sintomas mais comuns são dor e inchaço nas articulações, cansaço, febre e uma erupção cutânea que pode ser vista ao longo das bochechas e no nariz (erupção cutânea em forma de borboleta), que piora com a exposição solar. Outros sintomas incluem a perda de cabelo, feridas na boca e inchaço dos gânglios linfáticos. Pode haver outros sintomas presentes, dependendo dos órgãos envolvidos.

Diagnóstico

O diagnóstico é baseado nos sintomas clínicos e num exame de sangue positivo para os anticorpos do LES (anticorpos antinucleares). Fazem-se análises de sangue e de urina para verificar se há sinais de danos nos rins.

Tratamento

O tratamento depende da gravidade da doença e dos órgãos afetados pelo LES. Pessoas com LES devem ser aconselhadas sobre estilos de vida que podem melhorar seus sintomas, como se proteger contra a exposição ao sol, adotar uma dieta saudável e uma rotina de exercícios adequados. A dor nas articulações pode ser controlada a curto prazo com simples analgésicos, como o ibuprofeno. A reacção imunológica em pessoas com LES é tratada com medicamentos esteróides em conjunto com outros medicamentos que suprimem o sistema imunitário. Outros medicamentos podem ser necessários para tratar condições relacionadas, a fim de evitar danos aos rins.

Prevenção

Pessoas com LES devem fazer check-ups médicos regulares para evitar que ocorram complicações. Medidas de proteção contra a exposição ao sol podem ser úteis para muitas pessoas.

Prognóstico

Não há cura para o LES, mas os sintomas e as complicações podem ser reduzidos através de uma gestão cuidadosa destes. As complicações de LES podem ser danos em órgãos, especialmente nos rins, vasos sanguíneos e problemas cardíacos. As mulheres que têm LES tem risco de abortos espontâneos ao tentar engravidar, bem como outras complicações na gravidez.