1. Ada
  2. Condições
  3. Ataque isquêmico transitório

Ataque isquêmico transitório

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico

Visão geral

Um ataque isquêmico transitório (AIT), às vezes chamado de mini-acidente vascular cerebral, é uma condição neurológica súbita, de curta duração. É causada por um pequeno bloqueio, temporário em um vaso sanguíneo no cérebro. Na maioria dos casos os sintomas duram menos de uma hora, mas pode durar até 24 horas. Os sintomas mais comuns incluem a perda de visão, fala arrastada e fraqueza dos músculos da face, do braço ou das pernas. O tratamento destina-se a evitar um novo AIT e derrame, afinando o sangue e gerindo as condições que aumentam o risco de ter um acidente vascular cerebral. Apesar de um AIT em si não causar danos permanentes ao cérebro, é um sinal de alerta que um acidente vascular cerebral pode ocorrer no futuro próximo. Pessoas que tiveram um AIT devem conversar com um médico sobre medidas para prevenir derrames.

Riscos

Um ataque isquémico transitório (AIT) é causado por um bloqueio pequeno e temporário num vaso sanguíneo no cérebro. Isso faz com que uma parte do cérebro fique temporariamente sem oxigênio, causando os sintomas do AIT. Essa condição pode afetar qualquer pessoa, mas é mais comum em pessoas com mais de 60 anos de idade. Algumas condições médicas, especialmente a hipertensão arterial, diabetes, fibrilação atrial (um ritmo cardíaco anormal) ou níveis elevados de colesterol, causam um aumento do risco de desenvolver essa condição. As pessoas que fumam e as que têm um membro da família que teve um acidente vascular cerebral também têm um maior risco de ter um AIT.

Sintomas

Os sintomas de um ataque isquêmico transitório podem ser ligeiramente diferentes de uma pessoa para outra, mas são sempre de curta duração. Na maioria dos casos os sintomas duram menos de uma hora, mas podem durar até 24 horas. Eles podem incluir a perda de visão, fala arrastada ou dificuldade em encontrar palavras e fraqueza dos musculos da face, do braço ou da perna. Também é possível ocorrer uma mudança temporária no comportamento, memória e movimento.

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser feito com base em uma descrição dos sintomas e um exame do sistema nervoso. Depois de um AIT, podem ser feitos exames para procurar fatores que aumentam o risco de um acidente vascular cerebral num futuro próximo. Isso pode envolver exames de sangue, uma ecografia dos vasos sanguíneos do pescoço e, possivelmente, um exame de ressonância magnética ou tomografia computadorizada da cabeça.

Tratamento

O tratamento após um ataque isquêmico transiente (AIT) pode envolver tomar a medicação para afinar o sangue. Ter tido um AIT aumenta o risco de outros acidentes vasculares cerebrais, de modo que o tratamento de outras condições médicas, em especial a alta pressão arterial, altos níveis de colesterol, fibrilação atrial e diabetes é uma parte importante do tratamento.

Prevenção

Mudanças de estilo de vida, tais como manter uma dieta saudável, praticar exercício físico regularmente, deixar de fumar e reduzir a ingestão de álcool podem reduzir o risco de ataque isquêmico transitório e de acidente vascular cerebral. Manter um bom controle da pressão arterial, dos níveis de colesterol e da diabetes pode ajudar a prevenir um AIT. Pessoas com condições que aumentam o risco de formação de coágulos sanguíneos no coração, tais como fibrilação atrial, devem considerar tomar medicamentos para tornar o sangue mais fino.

Prognóstico

Um ataque isquêmico transitório (AIT) não causa nenhum dano permanente ao cérebro. No entanto, ele é um sinal de um aumento do risco para acidentes vasculares cerebrais em um futuro próximo. Pessoas que tiveram um AIT devem obter uma avaliação médica de forma a reduzir seu risco de ter um acidente vascular cerebral.