1. Ada
  2. Condições
  3. Câncer de esôfago

Câncer de esôfago

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico

Visão geral

O câncer de esôfago surge no esôfago, o longo tubo que leva o alimento da boca para o estômago através da garganta. Muitas vezes o câncer de esôfago não causa nenhum sintoma nos estágios iniciais. No entanto, dificuldade em engolir alimentos, azia, vômitos com sangue, tosse, e perda de peso indesejado são alguns dos principais sintomas quando o tumor aumenta. Um histórico de doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), tabagismo e o consumo excessivo de álcool aumentam o risco de câncer do esôfago. O tratamento pode ser cirúrgico, com radioterapia ou medicação (quimioterapia).

Riscos

Câncer ocorre quando um grupo de células anormais cresce incontrolavelmente. Essas células tendem a destruir as células normais em torno, e podem se alastrar para outras partes do corpo. Os homens são mais afetados do que as mulheres. Essa condição é mais comum em adultos com mais de 60 anos. Pessoas com um histórico de refluxo gastroesofágico de longa data podem ter maior risco de desenvolver essa condição. Outros fatores de risco incluem beber álcool, fumar e ser obeso. As pessoas que fumam e bebem muito correm risco ainda maior de desenvolver esta condição.

Sintomas

Os sintomas do câncer de esôfago incluem dificuldade para engolir (algumas pessoas sentem o alimento parado no peito), regurgitar alimentos não digeridos, refluxo, azia, rouquidão ou tosse ao comer ou beber. Sintomas posteriores podem incluir perda de peso, dor no peito e vômito com sangue. O câncer de esôfago muitas vezes não causa sintomas nas fases iniciais, ou causa apenas sintomas leves que podem ser confundidos com outras doenças.

Diagnóstico

O diagnóstico se baseia nos sintomas, exame físico e numa endoscopia (exame onde se insere uma pequena câmera flexível pela boca para visualizar o esôfago e estômago). Se não se encontrar nada de anormal, pode-se coletar uma amostra do esôfago (biópsia) para investigar a presença de câncer. Exames de imagem como uma TC (tomografia computadorizada) muitas vezes são necessárias para verificar o tamanho, a localização e o estágio do câncer de esôfago.

Tratamento

O tratamento de câncer de esôfago depende do tamanho do câncer, do tipo exato de câncer e de determinar se o câncer se espalhou. A combinação desses fatores define a fase do câncer. Dependendo da fase, o câncer do esôfago pode ser tratado por radioterapia, remoção cirúrgica de parte ou todo o esôfago, quimioterapia, ou ainda uma combinação de terapias. O médico responsável pelo tratamento pode dar o melhor aconselhamento a respeito. Aconselhamento ou participação num grupo de apoio pode ajudar a pessoa a aceitar seu diagnóstico.

Prevenção

O refluxo gastroesofágico deve ser tratado de forma eficaz e monitorado para verificar se há sinais de desenvolvimento de câncer do esôfago. Perder peso, reduzir a ingestão de álcool e parar de fumar são medidas que podem ajudar a prevenir o câncer de esôfago.

Prognóstico

O prognóstico depende do estágio do câncer no momento do diagnóstico. O câncer do esôfago é comumente diagnosticado em estágios avançados, por causar poucos sintomas, ou nenhum, nos estágios iniciais. Por essa razão pode ser difícil de curar, e o prognóstico muitas vezes não é dos mais positivos.