1. Ada
  2. Condições
  3. Desordens do espectro alcoólico fetal

Desordens do espectro alcoólico fetal

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prevenção
  7. Prognóstico

Visão geral

A síndrome alcoólica fetal é uma condição que afeta pessoas cujas mães consumiram álcool durante a gravidez. Os sintomas podem incluir problemas de crescimento, problemas comportamentais e dificuldades de aprendizagem. Devido à ampla gama de sintomas e sua severidade, o diagnóstico é por vezes difícil. A condição costuma ser detectada nas crianças durante o jardim de infância ou na escola primária, quando dificuldades de aprendizagem tornam-se aparentes. Embora não haja cura para a síndrome alcoólica fetal, o diagnóstico precoce e apoio intensivo podem aliviar alguns sintomas. Sem diagnóstico ou apoio suficiente, as pessoas com esta condição são mais propensas a sofrer desvantagens na vida social e de saúde.

Riscos

Síndrome alcoólica fetal significa que o álcool causou problemas para o feto durante o seu desenvolvimento. O álcool afeta especialmente o desenvolvimento do cérebro, do coração, olhos e rins. As mulheres que têm uma dependência de álcool durante o tempo em que estavam grávidas têm maior probabilidade de ter um bebê com síndrome alcoólico fetal. Esta condição pode ser difícil de diagnosticar; embora seja mais comumente diagnosticada na infância, ela também pode ser diagnosticada mais tarde e pela primeira vez na vida adulta.

Sintomas

Os sintomas da síndrome alcoólica fetal podem ser diferentes de uma pessoa para outra, dependendo da quantidade de álcool que a mãe bebeu e do estágio da gravidez em que isso ocorreu. Os sinais típicos de síndrome alcoólica fetal em um recém-nascido incluem tamanho reduzido ao nascer e certas características faciais, como olhos muito separados, achatamento do sulco entre o nariz e a boca, e um lábio superior fino. À medida que a criança fica mais velha, outros problemas podem tornar-se evidentes, tais como dificuldades de aprendizagem, dificuldades de atenção (muitas crianças têm transtorno de déficit de atenção), de audição ou problemas de visão e problemas comportamentais, como a impulsividade e hiperatividade.

Diagnóstico

O diagnóstico de síndrome alcoólica fetal é muito complicado, porque os sinais e sintomas podem ser difíceis de reconhecer. O diagnóstico deve ser feito por um pediatra experiente que observa a aparência e sintomas de uma criança cuja mãe bebeu álcool durante a gravidez. As principais características necessárias para diagnosticar esta condição são: problemas de crescimento, as características faciais (lábio superior fino, sulco suave entre o nariz e a boca, maior separação dos olhos) e sinais ou sintomas de problemas cerebrais de desenvolvimento (dificuldades de aprendizagem, baixo QI).

Tratamento

Não há cura para os transtornos síndrome alcoólica fetal. O tratamento exige controlar os sintomas, e dar apoio para enfrentar as complicações, incluindo uma ajuda extra na escola, e identificar o quanto antes e fazer a gestão dos problemas de atenção e de comportamento da melhor maneira possível. O aconselhamento familiar também pode ser útil.

Prevenção

A medida mais importante para prevenir a síndrome alcoólica fetal é não beber álcool durante a gravidez.

Prognóstico

As crianças que são diagnosticadas antes da idade de seis anos, e que são criadas em um lar estável, e com o suporte necessário são mais propensas a se saírem bem. As crianças com esta condição que não são diagnosticadas e não recebem apoio podem ter problemas ao longo da vida devido às suas dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento.