1. Ada
  2. Condições
  3. Síndrome das pernas inquietas

Síndrome das pernas inquietas

  1. Visão geral
  2. Riscos
  3. Sintomas
  4. Diagnóstico
  5. Tratamento
  6. Prognóstico

Visão geral

A síndrome das pernas inquietas é uma condição que envolve o sistema sensorial. As pessoas com essa síndrome sentem sensações estranhas, desconfortáveis ​​em suas pernas ou que lhes dão um forte desejo de se mover. A síndrome das pernas inquietas torna-se mais comum com a idade, e tende a afetar mais mulheres do que homens. Embora a causa não seja bem compreendida, em alguns casos, a causa pode ser um medicamento ou uma condição médica. Em geral o diagnóstico se baseia nos sintomas. O tratamento para a síndrome das pernas inquietas pode envolver medidas de curto prazo, mudanças de estilo de vida e medicação, os quais podem melhorar sintomas imediatos ou ajudar a reduzir a frequência dos sintomas. O prognóstico após o diagnóstico da síndrome varia de sintomas leves, fáceis de controlar​, até sintomas graves que continuam a piorar com o tempo.

Riscos

Síndrome das pernas inquietas é uma condição que afeta o sistema sensorial. Sinais sensoriais são enviados das pernas para o cérebro, embora não haja nenhuma causa para eles. A causa da síndrome das pernas inquietas não é conhecida, mas acredita-se que baixos níveis de uma substância química chamada dopamina no sistema de mensagens do cérebro possa ser responsável. Cerca de metade das pessoas com síndrome das pernas inquietas têm um membro da família com a condição, portanto, pode haver uma causa genética. Medicamentos antidepressivos e anti-histamínicos podem causar a síndrome das pernas inquietas e piorar os sintomas em alguém que já tenha sido diagnosticado com essa condição. Algumas outras condições também estão associadas com a síndrome das pernas inquietas, tais como deficiência de ferro, gravidez, esclerose múltipla, doença de Parkinson e insuficiência renal. A síndrome das pernas inquietas se torna mais comum com a idade, e tende a afetar mulheres mais frequentemente do que os homens.

Sintomas

O sintoma mais comum da síndrome das pernas inquietas é a presença de sensações estranhas, desconfortáveis ​​nas pernas ou, mais raramente, nos braços, que causam um desejo incontrolável de se mover. Essas sensações podem variar de uma pessoa a outra, mas são muitas vezes descritas como uma sensação de gatinhar, formigamento, dores, coceira ou de ser puxado. As sensações podem estar em qualquer lugar na perna, mas são comumente sentidas entre o joelho e o tornozelo. A sensação em geral é pior quando a pessoa está descansando e melhora quando se move. Esfregar ou esticar a perna também pode ajudar. Pessoas com síndrome das pernas inquietas frequentemente têm dificuldade em dormir, o que provoca dores de cabeça, dificuldade de concentração e problemas de memória.

Diagnóstico

O diagnóstico geralmente pode ser feito com base nos sintomas e exame clínico. Manter um diário dos sintomas pode ajudar a confirmar o diagnóstico. Outros exames podem ser necessários para excluir outras causas dos sintomas e para investigar uma condição subjacente que possa estar causando a síndrome das pernas inquietas.

Tratamento

Existem várias abordagens para o tratamento da síndrome das pernas inquietas. Alguns passos simples para ajudar a aliviar os sintomas são tomar um banho quente, fazer alongamentos ou esfregar a área, fazer exercícios leves como caminhar ou ioga, e distrair a mente pela leitura ou fazendo alguma outra atividade. Algumas pessoas relatam que usar uma almofada quente ou uma placa vibratória na cama ajuda a dormir. Se os sintomas são leves algumas mudanças de estilo de vida podem ajudar a reduzir os sintomas ao longo do tempo. Estas mudanças incluem evitar álcool e cafeína, fazer exercícios regularmente e deixar de fumar. Os medicamentos usados ​​para tratar a síndrome das pernas inquietas incluem substâncias que equilibram os níveis de dopamina no cérebro, medicamentos para dormir e analgésicos. Se a causa dessa condição for uma outra condição subjacente, esta deve ser diagnosticada e tratada.

Prognóstico

O prognóstico após um diagnóstico de síndrome das pernas inquietas pode variar de pessoa para pessoa. Algumas pessoas respondem bem ao tratamento e seus sintomas vão desaparecendo ao longo do tempo. Pessoas que têm sintomas frequentemente ou severos, estes poderão ser difíceis de controlar e até piorar com o tempo. Os portadores da síndrome das pernas inquietas têm um maior risco de desenvolver pressão alta e doenças cardíacas ao longo da vida. Por isso, é importante que essas condições médicas sejam tratadas juntamente com a síndrome das pernas inquietas.